dúvidas frequentes

Por que o papel de baixa gramatura é melhor para o meio ambiente?

Quanto menos papel for usado para uma superfície impressa, menor o impacto sobre o meio ambiente. Imprimir em papel de baixa gramatura significa usar menos papel. Além de usar menos qualquer outro recurso que faz parte da fabricação do papel, bem como o transporte e os resíduos.

Por exemplo, substituir uma folha de papel leve da Bolloré na gramatura de 45 gramas por uma folha de 40 gramas – uma diferença quase imperceptível - reduz o número de árvores utilizadas, a quantidade de energia e de água consumidas, os resíduos sólidos e os gases de estufa gerados entre 7% a 10%.

Quais os tipos de papel de baixa gramatura que existem?

O papel de baixa gramatura é um papel de qualidade elevada, com folhas soltas disponível em gramaturas que variam de 15 a 40 gramas. É muito mais durável e resistente ao envelhecimento do que o papel de baixa gramatura de polpa ou pasta mecânica, geralmente usado para impressão de jornais ou listas telefônicas. A superfície branca clara e a alta opacidade do papel de baixa gramatura o torna ideal para a impressão de alta qualidade. Sua gramatura reduzida resulta em um impacto muito menor sobre o meio ambiente do que os papéis mais pesados.

Qual a diferença entre o papel leve e o papel de baixa gramatura?

O papel fino às vezes chamado “papel opaco de baixa gramatura,” é um termo mais longo mas talvez mais descritivo. O papel fino pesa menos na quantidade de área de superfície do que os papéis padrão mais pesados. E é opaco, oferecendo características de reprodução e aparência superiores que definem um dos seus benefícios.

O papel de baixa gramatura também inclui fibra de papel reciclado?

Os papéis como o Primagreen da Bolloré Thin Papers são formulados para incluir um alto percentual de material reciclado ou fibras reciclada – até 50%. Mesmo sem material reciclado, os papéis de baixa gramatura da Bolloré, por sua fórmula, utilizam menos polpa e menos recursos do que papéis comuns mais pesados.

Mas lembre-se que o papel não pode ser reciclado infinitamente (de 7 a 10 vezes no máximo) depois ele perde sua printabilidade. Dessa forma, a suplementação com fibras virgens de papel é necessária para qualquer papel que use fibras recicladas como parte de seu conteúdo.

O papel de baixa gramtura atende às qualidades de reprodução dos papéis mais pesados?

Em quase todos os exemplos, a qualidade de impressão nos papéis de baixa gramatura é quase imperceptível em relação aos equivalentes mais pesados. A opacidade é elevada, a transparência e a sangria são baixas, os papéis são brilhantes e brancos, as tintas são brilhantes, a impressão em quadricromia ou em preto e branco é surpreendente, e a produtividade é incomparável. Com a Bolloré Thin Papers, o papel tem um toque consistente de qualidade. A diferença real é que se usa menos papel.

Os papéis de baixa gramatura não terão muita sangria ou muita transparência?

Os papéis da Bolloré Thin Papers são desenvolvidos e fabricados para ser altamente opacos, o que significa que a sangria de imagens com alta resolução e a transparência de fontes em negrito são reduzidas. Se você segurar a amostra de um papel de baixa gramatura da Bolloré perto de uma luz, verá que, diferente dos outros papéis, existe um alto nível de rigidez nas fibras do papel em toda a superfície. Desse modo, a reprodução é consistente em cada centímetro quadrado e em todas as páginas.

O papel de baixa gramatura é mais caro?

Fabricar papel de baixa gramatura de qualidade é um processo rigoroso que a Bolloré Thin Papers tem aperfeiçoado; é preciso habilidade, know-how e precisão para produzir um papel de baixa gramatura que se equipare às características de reprodução dos papéis mais pesados. Quanto menor a gramatura do papel, menos árvores, polpa de madeira e recursos são usados para produzi-lo. Assim, o custo do nosso rigoroso processo de produção é geralmente abatido pelo custo reduzido dos materiais. E isso antes mesmo que você considere a economia no transporte, no armazenamento, na distribuição e na postagem. Isso faz da Bolloré Thin Papers uma empresa onde todos ganham: um papel superior que oferece o potencial para a economia financeira, sem prejudicar o ambiente.

Quais as melhores aplicações do papel de baixa gramatura?

O papel de baixa gramatura é ideal para exemplares impressos que devem ter alta qualidade, mas que se beneficiariam do peso e/ou volume reduzido. Ele oferece maior superfície de impressão pela quantidade de papel usada do que papéis mais pesados comuns. Assim, qualquer exemplar de material impresso pode se beneficiar das vantagens da Bolloré Thin Papers. Além disso, para algumas aplicações, o uso de papel de baixa gramatura pode oferecer vantagens diferentes e específicas.

  • Grandes catálogos, dicionários, enciclopédias, bíblias e livros: a Bolloré Thin Papers possibilita que estas obras tenham mais páginas sem ser mais pesadas ou mais grossas do que elas seriam com uma massa mais pesada.
  • Manuais de produtos, tabela de horários para meios de transporte, documentos científicos e jurídicos e outras obras impressas que precisem de reprodução de qualidade, mas cujo uso não justifica um papel mais pesado.
  • Catálogos e malas diretas, nas quais os custos postais podem ser diminuídos por uma redução do peso do papel.
  • Bulas de medicamentos farmacêuticos, de cosméticos e de produtos nos quais um grande volume de informação deve ser apresentado em um documento que é dobrado para caber em uma pequena embalagem.

Por que mais empresas não usam os papéis de baixa gramatura?

À medida que a questão toda é investigada e as atitudes ambientais são consideradas, os papéis de baixa gramatura apenas querem fazer um bom sentido nos negócios. É por isso que cada vez mais empresas e organizações estão reconhecendo os benefícios do papel de baixa gramatura e fazendo o negócios girarem. Como os papéis de baixa gramatura atuais também oferecem excelentes características de reprodução com produtividade superior, do marketing, ao financeiro até à produção, todos os setores comerciais estão começando a reconhecer que os papéis de baixa gramatura são uma alternativa que deve ser considerada.

A impressão é mais complicada usando papéis de baixa gramatura?

Os papéis de baixa gramatura da Bolloré são produzidos para facilitar o uso em impressão. Sua consistência significa elevada produtividade e muito mais tempo economizado que os seus equivalentes mais pesados. Suas superfícies de alta qualidade fazem com que o resultado final do papel de baixa gramatura da Bolloré seja uma obra que atenda aos rigorosos padrões de qualidade.

Todos os papéis de baixa gramatura são produzidos da mesma maneira?

Além de fabricar o papel leve de mais baixa gramatura do mundo - o Indopaque disponível na gramatura de 15 gramas - somente os papéis da Bolloré Thin Papers são produzidos com o benefício de uma completa Avaliação do Ciclo de Vida. Desse modo, além de ser o primeiro fabricante a receber o selo Ecolabel do Conselho de Manejo Florestal (FSC) e ser certificado pela ISO, a Bolloré Thin Papers tem se submetido às rigorosas inspeções de análise ambiental mais completa na indústria, avaliando:

  • Produção e transporte da polpa
  • Produção e tranporte de outras matérias primas
  • Fabricação do papel
  • Transporte para a gráfica
  • Impressão
  • Transporte ao usuário
  • O fim do ciclo de vida do papel (armazenamento, incineração, descarte em uma estação de coleta e reciclagem)

Todos esses fatores são considerados na forma pela qual a Bolloré Thin Papers obtém a matéria prima, fabrica e transporta o papel, e trata os resíduos finais. O resultado é um papel superior que atende aos mais rigorosos requisitos ambientais que nossos clientes podem aplicar.

Como eu inicio a pesquisa para saber se os papéis de baixa gramatura são adequados para o meu negócio?

Quanto menos papel você usar par uma superfície impressa, mais ambiental e economicamente responsável é a sua decisão. Se você não pesquisou os papéis leves, opacos de baixa gramatura recentemente, ficará impressionado com o modo que eles atenderão às suas necessidades. Para ajudá-lo a refletir sobre como os papéis da Bolloré são apropriados para o seu negócio, criamos um guia simples.

Como eu escolho um papel que tenha um baixo impacto ambiental?

Aqui estão alguns fatores que devem ser lembrados ao se analisar o papel de um ponto de vista ambiental:

  • Certifique-se de que as florestas, de onde o papel é oriundo, são manejadas de forma sustentável procurando os selos FSC®, PEFC® ou SFI®
  • Leve em consideração o papel que tenha um elevado percentual de fibras comuns - ou recicladas, que use menos água e menos energia para ser produzido.
  • Analise a performance ambiental do processo de produção usado para fabricar o papel, procurando a certificação ISO 14 001 ou indicativos de um forte Sistema de Manejo Ambiental do fabricante.
  • Investigue se o impacto do papel sobre o meio ambiente está sendo manejado por uma completa Avaliação do Ciclo de Vida, no qual o impacto ambiental do papel é com relação à colheita de madeira por eliminação do material final impresso.
  • Escolha um papel mais leve e de menor gramatura sempre que possível. A Bolloré Thin Papers torna possível que um maior volume de informação por um volume equivalente à folha e que imprime e produz bem. Obviamente, utilizando menos recursos durante o processo.

 

Além das vantagens ambientais do papel de baixa gramatura, o que a Bolloré Thin Papers faz para proteger o meio ambiente durante o processo de fabricação do papel?

O papel de baixa gramatura é invariavelmente melhor para o meio ambiente. Mas nosso objetivo é fazer papel fino do modo mais ambientalmente apropriado a fim de preservar os recursos do nosso planeta.

Por exemplo, a Bolloré Thin Papers investiu 10 milhões de dólares em nossas instalações próximas ao lago Gêneva na construção de um tratamento de efluentes que usa tecnologia de ponta. Lá, um processo chamado oxidação úmida é utilizado para reduzir os efluentes aquosos e também reciclar os efluentes sólidos. O resultado é que os níveis de efluentes estão 50% menores do que os limites regulamentados.

Operamos com uma eficiente política de recuperação de resíduos. Desse modo, ao invés de incinerar a lignina (um dos principais componentes da madeira juntamente com a celulose) e emitir CO2, nós a transformamos em substâncias que podem ser reutilizadas tanto na indústria quanto na produção de energia. O resultado é que 98% dos nossos resíduos são reutilizados por indústrias como a do concreto e da alvenaria, entre outras.

Recuperamos as emissões da Unidade de Incineração de Resíduos Domésticos na cidade de Thonon-les-Bains e as introduzimos em nossos circuitos, o que nos permite reduzir significativamente o consumo de combustíveis fósseis.

Pelo 5o ano consecutivo, as emissões medidas na unidade de Papeteries du Léman são 70% menores do que os limites legalmente exigidos, graças à instalação da OVH (tecnologia de oxidação bioquímica).

Com as mudanças nos nossos métodos de produção, alcançamos uma redução de 10% nas emissões de gases de estufa e no consumo de energia em 2009, e uma redução cumulativa de 30% desde 2005, equivalente a 8.523 toneladas de emissões de CO2 evitadas por ano.

Inovamos com a construção de unidades satélite para produzir carbonato de cálcio precipitado na Papeteries du Léman, que entrará em operação na primavera de 2010. O carbonato de cálcio é um recurso abundante que adaptamos para o uso no revestimento de papel e substitui o óxido de titânio, menos ambientalmente sustentável e ainda usado por muitos outros fabricantes.

Embora não produzamos a polpa, acreditamos que é de nossa responsabilidade examinar cuidadosamente sua origem e os processos dos nossos fornecedores (em termos de floresta, recursos e gerenciamento de energia). Em reconhecimento aos nossos reforços, a Bolloré Thin Papers foi a primeira fabricante de papel a receber o selo Ecolabel do Conselho de Manejo Florestal (FSC).

Temos orgulho de fabricar papéis que são excelentes para o meio ambiente. Temos ainda mais orgulho da maneira pela qual nós os fazemos ser a melhor escolha entre os papéis de baixa gramatura.

Clique aqui para visualizar uma tabela que demonstra os benefícios antes e depois da nossa abordagem da ACV.